Seguidores

sábado, outubro 29, 2011

Sábado Azul com Mario Quintana...

Minha participação na Blogagem Coletiva Sábado Azul, iniciativa da querida amiga Tina do blog:
http://tinadiassonharerealizar.blogspot.com/


18 comentários:

  1. Linda mensagem! Adoro Quintana!
    Um maravilhoso sábado azul!
    Bjoks

    ResponderExcluir
  2. Oi Dora!
    Na simplicidade das coisas está a verdadeira felicidade, pequenos botõeszinhos que desabrocham que estão diante de nós. Adoro Quintana!
    Beijos e fds de paz!

    ResponderExcluir
  3. Que blog mais lindo, adorei!!!
    Já sou sua mais nova seguidora...
    Conheça o meu...
    www.top-graf.com
    bjs.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde amiga Dora Regina,
    Seu Sábado azul venho visitar
    Não se esqueça de ser feliz
    Para se não poder magoar
    Se pode escapar por um triz
    Quando o não saber guardar
    Refiro-me ao amor
    Que nos faz ser felizes
    Com jeito e carinho para
    não nos causar a dor.

    Desejo um bom fim de semana
    Para você.
    Um abraço
    Eduardo

    ResponderExcluir
  5. bom final de semana bem azul! bjo bjo

    ResponderExcluir
  6. Olá, querida
    Gosto muito da simplicidade... trabalho pra vivenciá-la... um dia chego lá...
    Bjm de paz e ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
  7. Gosto de AZUL e de QUINTANA! Ficou lindo!beijos,chica

    ResponderExcluir
  8. Dora, grande sabedoria, aliás toda sabedoria envolve o pensar desse querido escritor. Mas em compensação tenho um livro de poemas dele que não me agradaram. Beijão linda! Maria Luiza

    ResponderExcluir
  9. obrigada pela visita......beijos e um otimo sabado azul

    ResponderExcluir
  10. Ja vi esse sábado azul em algum outro blog...rsrs Lindo.

    bjs meus

    CAtita

    ResponderExcluir
  11. Dora

    Devíamos ter muita atenção na mensagem do Mário Quintana.
    Perder uma palavra pode corresponder a perder a felicidade.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  12. Amiga Dora uma participação linda. A felicidade está muitas vezes nas pequenas, grandes coisas que a vida nos oferece, basta estarmos atentos para senti-la chegar.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  13. DORA QUE LINDEZA FICOU MARAVILHOSO E COMO NÃO FICARIA COM O QUINTANA E COM VOCE POSTANDO COM TODO ESTE CARINHO BJS AMIGA BOM FERIADO
    UM ABRAÇO MARLENE

    ResponderExcluir
  14. A vida é magia e encanto.. é preciso preservar a beleza dos nossos corações.
    Saber olhar com pureza de alma respirar como se nascêssemos a cada instante!
    A felicidade e a Magia é algo, que entra em nossas vidas, com total explêndor.
    Hoje sinto que renasci novamente estou muito feliz por isso
    estou aqui .
    Carinhosamente convido você a ler a postagem do meu blog.
    Aquilo que pode parecer pouco para muitos
    para mim é tudo de bom que poderia acontecer nessa fase
    da minha vida.
    Gostaria muito de ler seu comentário no meu blog.
    Uma linda semana beijos.
    Evanir(EVA)

    ResponderExcluir
  15. Quintana é tudo de bom... simplesmente adoro!

    Bom dia, Dora!

    ResponderExcluir
  16. BOM DIA ...
    msg linda, que sua vida seja azul sempre !!!
    uma semana mega abençoada p/ TI !!!
    bj bj bj

    ResponderExcluir
  17. OBSERVADOR ESPÍRITA2 de novembro de 2011 16:06

    O amor materno voltar
    Existirá ou não o tão falado instinto materno? Há os que pretendem provar que tudo não passa de imposição social.

    E o fazem, relacionando momentos históricos, em que ele se mostrou mais ou menos intenso. Por vezes, quase nulo em algumas comunidades.

    Contudo, amor de mãe é verdadeiramente sublime. Pelo fruto das suas entranhas ou pelo ser que seu coração adotou, ela é capaz dos maiores sacrifícios.

    Na China do século XX, uma jornalista teve oportunidade de incluir, entre suas reportagens, uma especialmente dedicada às catadoras de lixo da Província de Nanquim.

    Uma mulher, em especial, lhe chamou a atenção. Era diferente das demais. No porte, na maneira de se vestir, no barraco construído de forma artística impecável, com sucata.

    Certo dia, a ouviu cantar uma melodia russa. Indagando, descobriu que a mulher fora casada com um homem de projeção social e política.

    Como se transformara em uma catadora de lixo é o que desejava descobrir, sem sucesso. A catadora não desejava revelar seu passado.

    Um dia, fazendo uma viagem a Pequim, a jornalista encontrou uma caixa de bombons russos. Imaginou que uma pessoa que soubesse cantar uma melodia em russo, deveria gostar deles.

    Quando os entregou, a mulher se emocionou. Aqueles eram os chocolates com que seu marido a costumava presentear.

    Algum tempo depois, a jornalista foi convidada para uma recepção na casa de um jovem político ambicioso. A mansão impressionava.

    A recepção era à ocidental. Em certo momento, a anfitriã lhe ofereceu um bombom. Quando abriu a caixa, a jornalista viu que ali estava a letra da canção russa que ela havia copiado à mão e dado à catadora de lixo.

    Não aguentou a curiosidade e procurou, logo que pôde, a catadora de lixo. Como a caixa fora parar naquela mansão? Qual o mistério?

    Foi marcada uma entrevista mas a catadora de lixo não compareceu.

    Então, entre tantas cartas deixadas na entrada da rádio, a jornalista encontrou uma que dizia mais ou menos assim:

    Cara Xinran. Obrigada pela sua amizade e pela caixa de bombons russos. Lembrou-me de que sou uma mulher que um dia teve um marido.

    Dei os bombons ao nosso filho. Achei que ele gostaria, da mesma forma como o pai gostava.

    É muito difícil para um filho viver com a mãe. Para a esposa dele também.

    Não desejo criar transtornos na vida de meu filho. Nem lhe causar a dificuldade de tentar um equilíbrio entre mãe e esposa.

    Mas acho impossível escapar da minha natureza feminina e dos hábitos de uma vida como mãe.

    Vivo como vivo para estar perto do meu filho. Para vê-lo passar a caminho do trabalho, logo cedo toda manhã.

    Por favor, não lhe conte isto. Ele pensa que moro no interior.

    Desculpe, mas vou embora. Sou professora de idiomas e devo retornar para o interior e continuar ensinando crianças.

    Os velhos devem ter um espaço onde possam construir uma velhice bonita para si mesmos.

    Dei ao meu filho todo o calor que tinha em mim.

    Felicidades. A catadora de lixo. Na cabana do lixo.

    * * *

    Entre os animais, há um sentimento instintivo da fêmea pelas suas crias, que cessa quando se fazem desnecessários os cuidados.

    Nos seres humanos este sentimento é diverso e denota virtudes, como o devotamento e a abnegação.

    Sobrevive mesmo à morte, e acompanha o filho até no além-túmulo.

    De todas as formas de amor na Terra, o amor materno autêntico é das mais sublimes.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! Fique a vontade para voltar outras vezes.
Para mim será sempre uma alegria renovada.